"Homem da Banana", assim conhecido por preparar a deliciosa sobremesa "Banana Flambada".

BANANA FLAMBADA

        Preparada com suco de laranja, açucar, conhaque e licor. Servida com sorvete, cobertura, chocolate, morango e canela. Experimente esta delícia.

ACESSO A INTERNET

        O cliente do restaurante Casarão dispôe de mais uma facilidade, acesso exclusivo a Internet, podendo ler e enviar e-mails ou obtendo informações de sua preferência.

HISTÓRIA DO BARREADO

        No folclore morretense, o Barreado é símbolo de fartura, festa e alegria. Sua origem, contada de pai para filho, é que, há mais de duzentos anos, aqui em Morretes, quando filhos de índios com portugueses (mamelucos ou caboclos), vinham à vila trazer os produtos da lavoura de seus patrões, ficavam para almoçar e lhes era servido uma carne cozida muito gostosa. Gostaram tanto que levaram a idéia para o sítio onde moravam, e sempre que os patrões iam visitar as plantações, eles ofereciam aquele prato saboroso, feito com carne de peito, toucinho e todos os temperos disponíveis, que eles deixavam cozinhar por muitas horas, em panela de barro, para amolecer bem a carne. Como o tempo notaram que a carne secava muito depressa, porque o vapor fugia pela tampa da panela, resolveram então pegar uma folha de bananeira, sapecar no fogo a fim de amolecer e amarrar na boca da panela de barro e, depois de colocar a tampa, a barreavam com um pirão meio mole de farinha de mandioca, cinza e água, o que deu origem ao nome "Barreado". Com o surgimento do "entrudo", precursor do Carnaval, festa profana, e que durava três dias, o caboclo de Morretes, parava com seus afazeres, para somente se dedicar à dança do Fandango (Dança popular na Idade Média, frequência obrigatória nos aristocráticos salões europeus, no século XVII), e comer o Barreado, que era preparado com antecedência, o que permitia as caboclas de Morretes acompanhar seus parceiros, sem se descuidar de suas tarefas domésticas. Era só esquentar o Barreado e fazer o pirão com farinha de mandioca escaldada pelo caldo grosso de carne, acompanhado de banana da terra cozida. Pois mesmo requentado não perdi o sabor; costume esse que permanece até os nossos dias.

 

Foto do telefone nº1 de Morretes, funcionando. Uma raridade de 1918.

RECEITA DO BARREADO

* 5 Kg de carne ( peito, paleta ou lombo)
* 300g de toucinho defumado
* 3 cebolas grandes picadas
* 1 cabeça grande de alho moido
* folhas de louro
* 1 colher rasa de cominho
* sal a gosto
* pimenta vermelha e do reino a gosto.

Ponha tudo numa panela alta , ponha o mesmo volume de água e vede com massa de farinha de trigo, farinha de mandioca e água morna. Deixe sempre em fogo baixo. Após a fervura conte 6 horas e desligue.
Deixe esfriar antes de abrir a panela. Se houver pedaços inteiros, desmanche-os com soquete (de feijão).
* Essa receita é para pequena quantidade ( 10 pessoas).

BOM APETITE!